Câmara de Barreiras debate sobre obesidade mórbida

sessao-30-09-2015-1

Na sessão desta quarta-feira (30.09), o tema discutido na Tribuna Popular despertou a curiosidade de homens e mulheres. Com a presença da endocrinologista Dra. Tereza Arruty Rey, a obesidade foi o assunto em destaque.

Coordenadora do Núcleo de Obesidade do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (CEDEBA), a especialista, acompanhada por nutricionistas e uma psicóloga, veio para falar sobre a necessidade de implantação do Centro de Cuidados às Pessoas Portadoras de Doenças Crônicas do Oeste da Bahia.

Hoje a obesidade é considerada como um caso de Saúde Pública que atinge o mundo inteiro. Na Bahia 50 por cento da população está acima do peso. Desse total, 17 por cento são obesos, situação que preocupa. A obesidade é uma doença cara de ser tratada, e na maioria das vezes quem procura atendimento já está muito acima do peso ideal. A proposta de implantação do Centro de Cuidados às Pessoas Portadoras de Doenças Crônicas do Oeste, visa diminuir os gastos de quem precisa sair da região para se tratar na capital e também reduzir os custos para os cofres públicos.

sessao-30-09-2015-2

A indicação da Tribuna Popular foi da vereadora Marileide Carvalho. Defender o fortalecimento do atendimento às pessoas obesas da região tem sido uma das principais metas do mandato.

O trabalho está sendo realizado desde o ano passado em parceria com o prefeito de São Desidério, Demir Barbosa. De lá para cá 30 cirurgias bariátricas já foram feitas, todas beneficiando pacientes que sonhavam com uma melhor qualidade de vida. “O Centro de Tratamento será implantado para atender todo o Oeste da Bahia, deverá ser o primeiro regionalizado, e nós vamos encontrar um deputado estadual que represente verdadeiramente nossa terra para que possa levar essa proposta a nível de Bahia para que as regiões montem os seus centros”, disse a vereadora Marileide Carvalho, que idealizou um projeto grande contra a obesidade.

Concluída a apresentação da coordenadora do CEDEBA, Tereza Arruty Rey, foi aberto espaço para que os vereadores fizessem perguntas, como sempre acontece nas Tribunas. Todos parabenizaram a iniciativa.

O vereador Carlão (PSD) mesmo de acordo com a ideia levantou um questionamento, ele quis saber como é feita a parceria entre o CEDEBA e as prefeituras e principalmente sobre a participação da prefeitura de São Desidério, à frente do projeto. A resposta foi dada pelo próprio prefeito Demir Barbosa. “Tudo começou devido a amizades políticas em Salvador que me ofereceram as cirurgias bariátricas. Com os meses, além de São Desidério, pessoas de outros municípios, como Barreiras, começaram a procurar. Ainda no início a prefeitura de São Desidério pagou com recursos próprios, nove cirurgias. Como ficou difícil a prestação de contas sobre o gasto com tratamentos de pacientes de outras cidades, procuramos outro meio. Para não acabar com os atendimentos fizemos parcerias através de amizades pessoais. É o que acontece com o CEDEBA. A prefeitura fica responsável pela equipe do Hospital da Bahia que atende os pacientes antes e depois da operação, com o transporte, com a hospedagem dos pacientes e medicação e nada está sendo feito com intenção política”, finalizou o prefeito Demir Barbosa.

O presidente da Câmara, Tito, encerrou os discursos enfatizando a importância do tema para Barreiras. Considerou que há reais possibilidades de implantação do Centro na região, uma vez que todo cidadão deve ser atendido em seus direitos, já que se trata de um direito inato que é o acesso ao Sistema Único de Saúde, garantido a todo e qualquer cidadão independente do município em que reside. E aqui mais ums vez foi levantada ausência da oferta dos serviços de saúde pública em Barreiras.

Para o presidente, intervenções como as que estão sendo feitas pelas vereadoras Marileide Carvalho e Graça Melo, que dão oportunidade às pessoas terem acesso à saúde, devem ser parabenizadas e reconhecidas como necessárias, pois a prefeitura de Barreiras não atende os moradores como deveria, deixando faltar, inclusive, serviços básicos. “Sabemos que isto é de competência da Secretaria de Saúde. Lamentamos que praticamente em três anos, o atual governo mantem-se inerte, acerca de diversos temas vinculados à saúde, principalmente com relação a esse tema – a obesidade, e pela falta de atitude da gestão, os barreirenses acabam recorrendo a outros municípios. Esta é uma crítica, mas não pejorativa, é uma constatação da omissão do poder público municipal”, finalizou o presidente.

Terminada a Tribuna Popular, a sessão seguiu com a votação das indicações e moções de aplausos apresentadas no dia.

Ascom – Câmara Municipal de Barreiras

  • Compartilhe: