Sessão Especial recebe Ong – Embaixada Mundial dos Ativistas pela Paz

se18-capa

Tribuna Popular de quarta-feira (18/05), transformada em sessão especial, recebeu a Ong – Embaixada Mundial dos Ativistas pela Paz, representada pela Coordenadora Estadual Tamires Bastos e a Coordenadora local Elane Cristina.

A Embaixada Mundial dos Ativistas pela Paz é uma entidade sem fins lucrativos com sede em Cayey, Porto Rico, com delegações em diferentes países. A missão consiste em promover a paz em nível mundial, de maneira integral com pessoas e nações, fortalecendo os princípios de amor pela vida e o respeito pela dignidade humana focando em duas linhas de ações de atuação.
Um dos projetos desenhados é o “FILHOS DA MÃE TERRA”, com a finalidade de agregar soluções relacionadas com a governança ambiental, justiça ambiental, educação ambiental e cidadania verde, para promover ações para o desenvolvimento e um futuro sustentável que garanta a continuidade da vida dos seres humanos em harmonia com a Mãe Terra. Uma das ações será o plantio de árvores junto à comunidade local.

Outra área de atuação, NO SANGUE ESTÁ A VIDA / “Doando a Seiva da Vida” é um exercício de solidariedade e cuidado com a vida através da doação voluntária de sangue, visando assim a implantação de uma cultura habitual de doação de sangue como gesto complementar do pleno exercício de cidadania.

Tamires iniciou sua fala na Tribuna exibindo um pequeno vídeo que retratou muito bem as respostas aos abusos dos seres humanos contra a Mãe Terra, bem como a necessidade de políticas públicas para restabelecer a justiça ambiental e impedir os delitos praticados contra a Mãe Terra. Em sua fala a coordenadora disse que todo trabalho da Ong se dá junto a ONU. “Tudo que temos e fazemos dependemos da Mãe Terra, a terra é nosso lar, nossa casa é um ser vivo, precisamos cuidar dela”. Frisou Cristina.

se18-1

Já o segundo pilar, é a doação de sangue. Com a participação de Lucilene, assistente social do HEMOBA – HO, foi destacada a necessidade de criar a cultura de doação de sangue, bem como da medula óssea. Cristina falou ainda das ações realizadas em Barreiras pela Ong destacando o plantio de árvores na aldeia dos índios Kiriris em parceria com o Projeto Integração Ambiental – Arborização dos Bairros da vereadora Marileide Carvalho e das palestras realizadas nas escolas.

O presidente da Câmara vereador Tito garantiu a palavra aos vereadores que fizeram reconhecimento ao trabalho voluntário do grupo em Barreiras, bem como o interesse em participar da instituição. O presidente registrou ainda a sua indignação pelo abandono da obra do Hemocentro que há mais de cinco anos está parada, prejudicando a comunidade, deixando a atividade concentrada apenas no Hemocentro do HO.

Foi denunciada a situação das crianças que moram no residencial Arboreto, I e II, e do São Francisco, com a falta de uma escola, sendo assim obrigadas a se deslocarem dos referidos residenciais para estudar nas escolas dos bairros afastados e do centro. Atualmente são 18 ônibus transportando as crianças para as escolas, o que revela a falta de compromisso da prefeitura em entregar as casas antes de criar os postos de serviços necessários a comunidade. Também o povo dos residenciais não conta com postos policiais e de saúde.

O presidente ao encerrar a sessão agradeceu a participação das representantes da Ong e da assistente social do Hospital do Oeste na Tribuna e reafirmou compromisso com os munícipes barreirenses em continuar fiscalizando todas as ações que visem o bem comum, e pediu para acompanharem as ações do Legislativo Municipal através da transmissão das sessões pelas rádios e pela TV Câmara de Barreiras que leva diariamente aos lares barreirenses pelo Canal aberto 4.1.

Ascom – Câmara Municipal de Barreiras

  • Compartilhe: